O que é a metodologia BIM?

A causa de grande parte dos problemas ocorridos na construção civil é o fluxo de informação entre os diversos profissionais / especialistas envolvidos em um projeto. É de grande importância que todos os dados estejam disponíveis de forma eficiente para consulta e macro visualização para evitar erros e otimizar o tempo de execução. Para atender a esta demanda, surgem os sistemas BIM – Building Information Modeling.

São sistemas que permitem a criação de um modelo visual 3D, no qual são inseridas todas as informações relevantes dos elementos do projeto como especificações técnicas, cronograma custos, dados de manutenção / operação e etc. A quantidade de dados consolidados e o compartilhamento de informações em tempo real é a grande vantagem deste modelo, por exemplo: Um arquiteto pode inserir uma planta no sistema, o engenheiro eletricista insere os sistemas elétricos e o engenheiro mecânico pode verificar se algum dos elementos existentes pode entrar em conflito com o sistema de dutos de ar condicionado projetado e realizar as possíveis alterações.

Diz-se que o projeto BIM ultrapassa as três dimensões do modelo 3D chegando a envolver até sete dimensões de elementos. Antigamente os projetos eram elaborados no meio físico, em 2D, migrando posteriormente para o meio digital, ganhando volume e perspectiva (“renders”) – 3D. No projeto BIM, são inseridos dados técnicos e definição de cronograma (4D) e custos do projeto (5D). Podendo envolver dados de manutenção e operação além da documentação técnica.

Exemplos de Softwares que aplicam o conceito

Os softwares mais populares são o Autodesk Revit, o ArchiCAD (Graphisoft), Bentley Arquitecture (Bentley) e o Autodesk Naviswork. No caso do Revit, é possível partilhar entre vários utilizadores, permitindo a interoperabilidade. No entanto existem ferramentas livres, tais como o Blender 3D e o VisualPV3D, que possuem muitas vantagens como serem gratuitas e serem mais “leves” (ocupar pouco espaço no disco rígido).

Como a exigência dentro da construção civil é cada vez maior no que diz respeito a segurança, sustentabilidade, processos, materiais e pessoal, o uso de softwares que aplicam o BIM deverá se tornar compulsório em pouco tempo (segundo publicação no site da EXAME [veja mais aqui] o governo federal deverá exigir o uso da metodologia a partir de 2021).

Alguns indicativos:

  • Aplicação de classificação em construções construções, como os edifícios triple A (veja mais aqui ).
  • Publicações de normas ABNT relacionadas à metodologia:

                                  ABNT NBR 15965:2015 Sistema de classificação da informação da construção

                                 ABNT NBR ISO 16354:2018 Diretrizes para as bibliotecas de conhecimento e bibliotecas de objetos

                                 ABNT NBR ISO 16757:2018 Estruturas de dados para catálogos eletrônicos de produtos para sistemas prediais

Desta forma, o conceito BIM facilita a interatividade entre todos os “stakeholders” de um projeto. Clientes, fornecedores, projetistas, engenheiros e arquitetos conseguem integrar as informações em um sistema prevendo antecipadamente, e em meio digital, qualquer possível erro. Segundo alguns autores, isto pode gerar um grande aumento de produtividade e redução de custos consideráveis, na ordem de 20%. Conforme a

A BMONT Engenharia espera sempre contribuir com o desafio de manter os profissionais atualizados e ligados às melhores práticas que envolvem as diversas áreas da engenharia. Caso queira, deixe um comentário com sugestões de temas para serem abordados nas nossas próximos postagens.

 

Write a comment